Mandatária para as Mulheres, Maria Santos Lopes Trigueiros

Muito boa noite a todos!
Gostaria de aqui saudar, de forma muito especial, o nosso digníssimo candidato a Presidente da República de Cabo Verde nas eleições do dia 02 de outubro de 2016, o Doutor Jorge Carlos Fonseca;
Saudar igualmente a sua digníssima esposa, Dra. Lígia Fonseca,
O senhor Presidente do MPD, Dr. Ulisses Correia e Silva,
O senhor Presidente da UCID, Eng. António Monteiro,
Os digníssimos Mandatários Nacionais desta candidatura,
O Corpo Diplomático,
A todos os ilustres convidados aqui presentes,
A Comunicação Social;
Mas peço a vossa permissão para endereçar uma saudação muito especial, e um abraço amigo, a todas as Mulheres de Cabo Verde, tanto as que se encontram aqui neste momento, como as que estão em casa, espalhadas de S. Antão à Brava, ou pelos diversos recantos da diáspora.
Na verdade, não vim aqui fazer um discurso, mas sim dar um depoimento e fazer um apelo, na qualidade de cidadã, mãe, educadora, mas sobretudo de mulher. Quando há dias, estando eu fora de Cabo Verde, o meu telefone tocou, ao atender, ouvi uma voz do outro lado que dizia: “bom dia, daqui fala Jorge Carlos Fonseca …”.
Automaticamente, a minha primeira reação foi recompor-me na cadeira onde me encontrava, ao mesmo tempo que tentava refazer-me da surpresa.
E quando o Doutor Jorge Carlos Fonseca me fez o convite para integrar a equipa da sua (re) candidatura, na qualidade de Mandatária Nacional para as Mulheres, só consegui perguntar: “mas o senhor tem a certeza de que esse convite é para mim?”.
Peço desculpas agora Doutor, pela minha falta de cortesia nessa altura, mas foi de facto uma surpresa tão grande que sequer o senhor me deixou espaço para uma recusa.
No entanto, se as razões para a aceitação desse honroso convite se resumissem apenas ao efeito surpresa, não seriam suficientemente credíveis nem plausíveis.
Na verdade, aceitei o convite, abracei o projeto e estou aqui para afirmar que apoio de corpo e alma a recandidatura do Doutor Jorge Carlos Fonseca a Presidente da República de Cabo Verde por várias razões, de entre as quais apontaria:
Primeiro, porque, para Presidente da República, Cabo Verde precisa de alguém com sentido de estado, que possa representar a Nação com elevação, dignidade, postura ética e moral; que seja o garante da Constituição, e das demais leis da República, e que seja capaz de granjear respeito e simpatia tanto na arena nacional como na internacional. E o nosso candidato já deu sobejas provas de um verdadeiro Homem de Estado.
Segundo, porque, para Presidente da República, Cabo Verde precisa de alguém que possa fiscalizar, com responsabilidade, rigor e isenção, a ação governativa, e que possa transmitir confiança e serenidade aos cidadãos em qualquer momento da vida do país, e disso o nosso candidato também já deu sobejas provas;
Terceiro, porque, para Presidente da República, Cabo Verde precisa de alguém que seja capaz de estabelecer pontes e de gerar consensos, sempre na salvaguarda da estabilidade, da liberdade e do reforço da democracia; ·
Quarto, porque, para Presidente da República, Cabo Verde precisa, para além de um grande estadista, também de um grande humanista; de alguém que seja capaz de estar perto das pessoas, de sentir as pessoas, de acarinhar as pessoas, de se preocupar com as pessoas, ou seja, de alguém capaz de desenvolver e cultivar o humanismo, e nisso o nosso candidato é um exímio exemplo de “Presidente sempre junto das pessoas”, de defensor do seu povo e dos seus legítimos interesses. ·
Quinto, porque o nosso candidato é um Homem simples, que não confunde estatuto com arrogância, capaz de dialogar e de interagir com todas as camadas da sociedade, demonstrando assim ter atingido os estádios mais avançados do comportamento humano que são a simplicidade, a humildade e a fineza do trato.
Por tudo isso, deixo aqui o meu fervoroso apelo a todas as Mulheres de Cabo Verde, no país e na diáspora, para que apoiem a candidatura de Jorge Carlos de Almeida Fonseca e que no dia 02 de outubro saiam todas à rua para votar no Homem que nos próximos cinco anos irá ajudar a colocar Cabo Verde num patamar mais elevado de desenvolvimento, de respeito, de confiança, de dignidade, de justiça social, de liberdade e de democracia.
Nós as Mulheres somos o sustentáculo de qualquer sociedade, esteio e garante da família, que têm nas suas mãos a capacidade de mudar o curso da história do seu povo, com a influência que podemos exercer na nossa família, junto dos nossos filhos, dos amigos dos nossos filhos, dos nossos vizinhos, dos colegas de trabalho, na nossa comunidade. Temos é de saber utilizar essa capacidade.
O Doutor Jorge Carlos Fonseca foi uma das primeiras figuras a dar a cara em prol da causa das mulheres e dos seus direitos através da campanha internacional intitulada “He for She”, ou seja, “Ele por Ela”, e tem estado na vanguarda da defesa dos interesses das mulheres.
O nosso candidato já demonstrou ser o Homem certo para o lugar certo. Portanto, vamos no dia 2 de outubro votar em massa para reelegê-lo nosso Presidente, reforçando ainda mais a sua legitimidade como Presidente da República de Cabo Verde.
Juntemos as nossas forças à volta desta candidatura.
O apoio e engajamento de todos, homens e mulheres, jovens e menos jovens, é muito importante. Doutor, as Mulheres de Cabo Verde confiam em si e estão a contar consigo. E é por isso que nós apelámos a todos os Caboverdianos, no país e na diáspora, a votarem Jorge Carlos Fonseca de forma a contribuir para um Cabo Verde melhor, e em nome de um Cabo Verde melhor.
Muito obrigada.
Praia, aos 10 dias do mês de setembro de 2016.
Maria Santos Trigueiros
Mandatária Nacional para as Mulheres